DISCIPLINA POSITIVA EM CASA

Como começamos a usar a disciplina positiva aqui em casa.

Um pouco antes da Betina completar 3 anos pensei em escrever sobre os terríveis 2 anos, que pra nós foram ADORÁVEIS. Caminhando bem na contramão do que eu andava lendo nas experiências de outras mães, eu realmente não estava passando pela “tal adolescência infantil” com a B. Mas os especialistas alertam que algumas crianças demonstram esse comportamento “difícil” tardiamente, mais próximo dos 3 anos e por isso resolvi esperar pra falar do assunto.

E aí, pronto!!!! Um pouco antes do aniversário dela de 3 aninhos eu acordei com outra menininha dentro de casa. A palavra que ela mais repetia era NÃO, em alto e bom som. Acordava já reclamando, brigando, choramingando e tudo era motivo para um grande estresse. Banho, almoço, hora de dormir….tudo virava confusão. E eu? Me vi completamente sem saber como agir, como quase tudo na maternidade a gente só aprende vivendo…estava eu aprendendo a lidar com as birras da Betina.

Mas será que eu realmente estava aprendendo? Nada melhorava com o passar dos dias e eu cada vez mais cansada, estressada e triste. Eu estava fazendo como reação ao comportamento dela, tudo aquilo que eu não queria trazer pra nossa relação de mãe e filha. Percebi que estava falando alto com ela, gritando, perdendo a paciência e um sinal vermelho apareceu pra mim, pois percebi que eu só estava  conseguindo o que queria com ela em duas situações: ou com castigo ou com recompensa.

Definitivamente não era assim que eu queria me relacionar com ela!!!!

Comecei a usar as ferramentas de coach, de desenvolvimento comportamental aliadas a um estudo profundo de uma nova abordagem de educação, conhecida como DISCIPLINA POSITIVA. Buscava por uma prática de comunicação não violenta, investindo no diálogo,nas conexões e vínculos emocionais fortificados.

E assim comecei a validar desde o fim do ano passado os princípios básicos da disciplina positiva. Colocamos a empatia, o respeito, a gentileza e a firmeza para nortear nosso relacionamento. Abandonamos (aos poucos, não foi super simples!) os castigos, punições e recompensas no nosso dia a dia. E passamos a aproveitar mais nossos momentos de conexão, a focar mais no olho no olho, nas conversas, nos acordos e na rotina (essa última ainda um grande desafio).

Aos poucos a disciplina positiva entrou em nossa casa e já colhemos os frutos da nossa mudança de hábito, de paradigma. Cada vez mais fica claro que o vínculo que fortalecemos entre nós ajuda no desenvolvimento emocional dela. As birras ainda acontecem, mas com uma frequência e intensidade muito menor.. Quanto mais conectadas estamos, quanto mais apego, maior facilidade ela tem de se expressar e de entender o que pode ou não ser feito em determinado momento.

O assunto é longo, demanda treino e muita troca. E vamos fazer mais isso por aqui.

Dá pra acompanhar os posts sobre disciplina positiva também no IG @mamaenow ou pelo Canal MAMAENOW no youtube.

Vamos falar mais sobre isso?

Beijos

Renata Chiarello

 

Renata Chiarello

Oi, eu sou Renata Chiarello mãe da B. Uma mãe que alterna loucura e equilíbrio (afinal qual mãe não é assim, né?). Uma mãe que quer desvendar e mostrar o mundo. Uma mãe que descobre todos os dias, de diferentes formas, as maravilhas e dificuldades que a maternidade traz.

Related Posts

Comentários sobre este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *