ALIMENTAÇÃO DOS PEQUENOS: ALERTA!!!

A gente foi ficando amiga de verdade aos poucos. Ela torceu muito pela minha gravidez e com o passar do tempo nossas risadas com a distração humana têm sido cada vez mais constante. Dona de um humor e um corpo (alíás que corpo!!!) único, ela é divertida e séria (sabe tudo de alimentos) ao mesmo tempo. Uma nutricionista atenta e uma mãe louca (como todas nós). Quando pensei em alguém para falar de alimentação para as crianças, só podia ser ela. Roberta, amiga, feliz demais com sua participação aqui.

 

 

Olá mamães, meu nome é Roberta Peres, sou nutricionista e mãe. Tenho certeza que quando o assunto é alimentação do seu pequeno(a), dá até arrepio né?! Ora por não saber exatamente do que a sua cria precisa, ora pelo apelo das guloseimas que nos bombardeiam por todos os lados! Então, vamos bater um papo?

O objetivo é trazer informação científica, mas de uma forma leve e informal para que vc, mamãe, possa entender exatamente o conteúdo desse post e que vc possa aplicar algumas dicas no seu dia a dia. Combinado?
Hoje eu quero falar sobre os micronutrientes e o desenvolvimento do seu pequeno. Em tempos de fast food, mães sem tempo e a “facilidade” da modernidade, miojo, danoninho e outras tantas tranqueiras parecem mesmo a solução né??? Se se identificou até aqui, te garanto que a leitura vai valer a pena!
Vou falar especificamente do Zinco e Ferro pois são os nutrientes que mais limitam o crescimento e desenvolvimento infantil, além da vitamina A.
O zinco exerce um papel importante no sistema hormonal primário no crescimento. Outro fator relevante é que evidências fisiológicas apontam o ferro e o zinco no desenvolvimento e é déficit cognitivo nos primeiros anos de vida. Sabe o que isso significa? TUDO! Rss pois deficts nutricionais na primeira infância podem ser crucias e comprometedores para o resto da vida. Os estudos ainda não são bem conclusivos pois estudar efeitos das deficiências de micronutrientes no desenvolvimento infantil apresentam problemas metodológicos e analíticos. Mas as evidências científicas apontam que esses danos nutricionais nos 3 primeiros anos de vida , podem ter importante impacto tanto em crescimento quanto em desenvolvimento. O papo é tão sério e interessante que apesar da influência da
carga genética no que tange a estatura de uma criança pode ser influenciada pela deficiência desses micronutrientes.

IMG_8978

Sabe o que é mais assustador??? Quanto maior o poder aquisitivo da família, mais “pobre” é a alimentação infantil… É comum os pais quererem compensar a criança com guloseimas e como agravante vivemos a era da praticidade. Assim os industrializados ganharam força e muitas vezes são responsáveis por quase 100% da alimentação de algumas crianças. Esses dados são alarmantes e precisamos equilibrar essa balança, literalmente! Pensa aí: Como está o prato do seu pequeno? Qual a variedade de frutas você oferece para o seu pequeno? Quantas vezes você cede as tranqueiras por ser mais prático? As perguntas são muitas e a conversa é longa mas vale muita atenção ao que vai no prato do seu filhote! Contem isso para as todas as mamães!
Aqui  alguns dos alimentos que são ricos em zinco e ferro:
Alimentos verde escuro;
Feijão e leguminosas – grão de bico, lentilha ervilha;
Castanhas;
Carne vermelha entre outros.
Curtam, comentem e sigam o instagram @betaperes_nutri

Roberta Peres, nutricionista e mãe do Pedro.

Renata Chiarello

Oi, eu sou Renata Chiarello mãe da B. Uma mãe que alterna loucura e equilíbrio (afinal qual mãe não é assim, né?). Uma mãe que quer desvendar e mostrar o mundo. Uma mãe que descobre todos os dias, de diferentes formas, as maravilhas e dificuldades que a maternidade traz.

Related Posts

3 Discussion to this post

  1. penha disse:

    Li o post, muito interessante, de leitura fácil para bom entendimento. Eu fui chatissima com alimentação, ainda sou, faço questão da qualidade, cozimento em fogo baixo, tranqueira não entrava mesmo.. Enfim , não somos magros mais os exames apontam que alimentação ta correta. Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *